VINAGRE DE MAÇÃ NO CUIDADO COM OS CABELOS. SIM OU NÃO?

   Os mitos que envolvem os cabelos são muitos e estão amplamente difundidos na mídia. Eu amo quando um desses surge em sala de aula ou durante uma consulta. É a oportunidade perfeita para conversarmos sobre e desmistificar muita coisa! Receitas caseiras podem ser inofensivas, mas também perigosas e hoje é sobre uma delas que eu gostaria de conversar. O uso de vinagre como uma estratégia para condicionamento capilar, fechamento das cutículas e aumento de brilho da fibra tem sido feito por muitas pessoas. Você já ouviu falar disso?
   As receitas são as mais variadas possíveis e incluem o uso do vinagre puro sobre os cabelos antes ou após a lavagem com xampu, ou a adição de vinagre em cosméticos de emoliência, como condicionadores e máscaras. As explicações dadas pelas blogueiras nos seus tutoriais é de que o vinagre "regula" o pH dos cabelos, favorece o fechamento das cutículas, mantendo a hidratação e aumentando o brilho.Vamos entender com mais detalhes essa história.
   O vinagre é quimicamente denominado de ácido acético e seu pH está em torno de 2,8. Para relembrar a escala de pH vai de 0 a 14, onde 7 é a neutralidade (número igual) de íons H+ e OH-, enquanto abaixo de 7 é considerado ácido (mais íons H+) e acima de 7 básico ou alcalino (mais íons OH-). O pH fisiológico da fibra capilar é levemente ácido, em torno de 4.  Sendo assim, os cosméticos para tratamento da fibra devem preferencialmente ter o pH próximo deste valor. Isso é muito simples e se faz com a adição de substâncias ácidas como o ácido cítrico e ácido lático durante o processo de fabricação do produto. Cada vez mais as empresas tem informado no rótulo o pH dos seus produtos e os consumidores estão começando a entender porque isso é importante.
   Por que?  Porque o pH influencia o diâmetro da fibra capilar momentaneamente. O pH alcalino favorece o seu intumescimento, também referido como  "abertura das cutículas", fazendo com que quando a luz incide não haja tanta reflexão, ou seja, menos brilho é percebido. O pH ácido, próximo ao fisiológico para a fibra, a mantém com diâmetro normal, as cutículas estarão justapostas, ou seja, bem "coladinhas" umas às outras, da raiz às pontas, favorecendo a reflexão da luz incidente e, consequentemente, a percepção de mais brilho. Isso explica a febre do uso do vinagre (tem até gente que prefere o de maçã, ao de álcool ou tinto 😅) nos cabelos. 
      Há riscos à saúde da pele quando o vinagre é usado puro e de forma repetida, pois o seu pH é no mínimo 100 vezes mais ácido do que o da pele. Além do mais, passar vinagre nos cabelos é pedir para sair por aí cheirando a salada recém temperada 😅
    Minha orientação para você, consumidor leigo no assunto e também para meus colegas de profissão: escolham  bons condicionadores e máscaras que já tenham o pH ajustado para dar aquele brilho extra (e perfume) que seus cabelos precisam.

Profa. Dra. Tatiele Katzer
Tricologista pela International Association of Trichologists (IAT)
Farmacêutica esteta (CRF-RS 14858)
Doutora em Nanotecnologia Farmacêutica (UFSM)
Mestre em Ciências Farmacêuticas (UFRGS)
Professora universitária (UNISC) na graduação, pós graduação e cursos livres
Conselheira e professora da Academia Brasileira de Tricologia (ABT)
SHARE

  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
    Comentários Blogger
    Comentarios Facebook