UMA NARRATIVA SOBRE A PERDA CAPILAR - VOCÊ CERTAMENTE VAI SE IDENTIFICAR COM ELA

Você não consegue mais se esconder dela. Ela aparece quando você está em frente a um espelho iluminado, ou olhando para sua imagem refletida em um elevador. Aquela que você nunca via agora se mostra diante de você. Imponente e altiva. Constantemente você sente que pessoas olham para ela enquanto conversam contigo. Isso te gera ansiedade e desconforto. Você saiu de casa e provavelmente investiu um tempo enorme tentando escondê-la. O mesmo espelho que servia de lente de aumento para que você pudesse vê-la, fazia as vezes de um colaborador para que você pudesse escondê-la sob um penteado, um adereço ou um boné. 
A imagem de seu couro cabeludo é assustadora. Você nunca esperava perder cabelos da forma como perdeu. Tinha tanto cabelo. Houve uma época que você chegou até a reclamar do quanto seus cabelos eram volumosos. Quem sabe até imaginasse que isso poderia acontecer, tendo em vista seu pai calvo, sua mãe ou avó com cabelos ralinhos.  Mas por que justo com você? 
Você que sempre se orgulhou de seus cabelos. Que recebia elogios. Quem sabe o uso excessivo do boné. Quem sabe as químicas. Quem sabe o estresse. Mas estresse todo mundo tem, por que considerar o estresse como motivo de perda de cabelo? Fosse assim estava todo mundo careca. Mas que seus cabelos eram bonitos, isso eram. Suas fotos não te deixam esquecer como você era feliz com eles. Quem sabe até não imaginava que era tão feliz assim, mas agora você entende o quanto a falta dele é motivo de tristeza.  
No silêncio do seus dias, no escuro de suas noites, a perda capilar rouba não apenas seus cabelos. Rouba sua vitalidade, seu sono, suas relações sociais, afetivas, transforma sonhos em pesadelos. Você procura formas de negar o que te aflige. Procura informações na internet. Olha fotos de gente calva. Lê fóruns. Procura informações que te provem que você não está vivendo aquilo. Você não consegue crer que sua vida virou de cabeça para baixo por causa de seus cabelos. Da falta deles, na verdade. 
Desesperado(a) você procura pelos fios perdidos. No travesseiro, no ralo, na escova. Como se ao contá-los após o banho ou pentea-los pudesse te dar o controle da perda. Como se o apego aos fios que deixam seu couro cabeludo pudesse amparar o desconforto de perceber que tudo o que você mais teme parece se aproximar. A cada dia, a cada fio de cabelo. A cada micrômetro de couro cabeludo que se abre à luz dos olhos de quem te olha. Da sua imagem desfigurada refletida na superfície lisa daquele que não mente para você.
Não são só os cabelos que se vão. Com eles vão tudo aquilo que eles representam para você. Você jã não é mais o(a) mesmo(a). Você é a sua calvicie e o medo que ela trouxe enquanto ficava cada vez mais evidente. Sua vida mudou. E mudou para pior. Suas esperanças se esvaem a cada novo produto que promete mas não cumpre, a cada novo tratamento que não trás o resultado "que você espera". Você acredita que já fez de tudo. Que seu caso é perdido. Você chora, sem saber o que fazer. 
Seu marido já não te aguenta mais falar sobre isso. Seus filhos já não recebem mais sua atenção. Você não tem mais foco no trabalho. Evita se expor. Acredita que ninguém vai querer sair com você, te namorar, te conhecer. Você se vê sozinho(a). Se sente sozinho(a). Parece que ninguém consegue te entender. 
Em seus pensamentos a mesma pergunta se repete várias vezes. Por que? Por que? Por que?

O texto acima foi escrito a partir de um compilado de frases de pacientes que ouvi em meus atendimentos como médico. Frases acompanhadas de sentimentos. Frases que dizem muito mais do que as palavras nelas contidas. Resolvi transcrevê-las de forma que formassem uma narrativa dramática sobre a perda capilar. Uma narrativa que não é fantasiosa. Que é real. E que é frequente no dia a dia das clínicas, consultórios e espaços dedicados aos cuidados com os cabelos. 
Quem sabe você, que perde cabelos, esteja vivendo algo assim. Com toda a dor e desconforto que a perda capilar provoca. Se você, leitor(a), é desses que leu esse texto se identificando com ele, saiba que há profissionais que são capazes de te entender e que podem te ajudar a aliviar esse sentimento de impotência. Saiba que existem tratamentos que podem te fazer recuperar os cabelos, em especial quando um bom diagnóstico é feito, quando as indicações de tratamento são precisas e quando você se entrega ao tratamento com o intenso desejo de ver seu quadro melhorar. 
Se você é profissional e está lendo este texto. Se chegou até aqui. É preciso estar atento ao que há por trás de cada frase. De cada fala do paciente. É preciso estar atento ao significado de cada uma dessas palavras. É essencial refletir o que cada uma dessas sentenças quer dizer, o segredo que elas contam. E, a partir disso, tentar trazer ao paciente muito mais do que a medicação ou o procedimento que trata, mas a postura do curador que exerce a sua principal função quando diante de alguém que está doente, a postura de quem alivia o sofrimento da alma. 
SHARE

  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
    Comentários Blogger
    Comentarios Facebook