A QUEDA CAPILAR QUE MAIS ASSUSTA AS MULHERES - EFLÚVIO TELÓGENO

Ao longo dos anos de trabalho tenho tido a oportunidade de ver cada vez mais mulheres sofrendo de quedas capilares volumosas que podem acontecer de forma intensa e por períodos de poucos meses ou quedas contínuas, com duração de anos. 
Dois pontos são sempre presentes nas histórias dessas mulheres. Em primeiro lugar, o volume de cabelos nos seus rabos de cavalo diminui. No entanto, o volume de cabelo próximo ao couro cabeludo permanece sempre mais significativo, com muitos cabelos "nascendo" como elas mesmas relatam. 
Eventualmente pode acontecer dor ou aumento da sensibilidade do couro cabeludo. Algo que, para elas parece ser um fator agravante mas na verdade é um fator concomitante. 
O grande volume de queda provoca, via de regra, uma tensão elevada. Aumento da ansiedade e, quando o quadro é duradouro, ansiedade associada a estados depressivos. 
O melhor tratamento para este tipo de queda é a identificação e eliminação do(s) fator(es) causal(is). Estados febris, cirurgias, problemas de saúde, infecções recorrentes, uso de determinados medicamentos, doenças do sono, excesso de atividades levando ao estresse físico, problemas pessoais levando ao estresse psíquico, transtornos alimentares, entre outras causas, podem estar presentes na história recente ou atual dessas mulheres. 
A eliminação da causa, juntamente com um tratamento de estímulo de recuperação capilar normalmente dão conta da melhora. E a paciente, gradativamente, em especial se tiver tranquilidade e paciência para esperar seus cabelos crescerem, acaba por recupera-los. 
Mas há um problema que pode ser terrível, tanto para as pacientes quanto para os profissionais que lidam com este tipo de queda, o Eflúvio Telógeno. Trata-se do túnel da desesperança. Vou tentar explicar o que eu denomino de túnel da desesperança, mas antes, vou dizer que normalmente este fenômeno aparece em mulheres que precisam de seus cabelos porque simbolicamente eles representam muito para elas ou naquelas que acabam focando na queda capilar para evitar ter de lidar com problemas mais sérios que a vida lhes apresenta. 
Para você que leu o parágrafo acima e não entendeu nada, há algo de psicologia aí que posso vir a explicar melhor em outro texto. Mas, posso garantir, entender esses pontos é algo que pode ser importantíssimo para que possamos ajudar as mulheres que sofrem com o problema.
O túnel da desesperança é o resultado de um ciclo vicioso que envolve, queda de cabelo gerando tensão, a tensão gerando estresse, o estresse provocando mais queda de cabelo e a queda de cabelo mantendo o ciclo queda capilar>tensão>estresse>queda de cabelo. 
Algumas mulheres ficam tão tensas, tão preocupadas, tão estressadas que chegam a desenvolver comportamentos neuróticos. Contam cabelos, se olham no espelho diversas vezes ao dia,  deixam de lavar, de pentear, de sair de casa, etc... Algumas chegam a sonhar com a queda capilar. 
Desesperançadas, correm de médico em médico buscando soluções. Muitas vezes, certas de que a solução está longe do alcance delas mesmas. Neste momento, o túnel da desesperança já alcançou seu grau mais severo. Elas não conseguem ver nada além de suas quedas capilares. A perda de cabelos ganhou uma dimensão tamanha que engoliu suas vidas. Seus relacionamentos no trabalho, em casa e na família ficam comprometidos. 
Precisam encontrar um profissional que as eduque sobre o problema, precisam ser compreendidas, orientadas, e, se necessário, precisam ser encaminhadas para ajuda psicoterápica e/ou psiquiátrica. Há muito tempo os cabelos deixaram de ser o foco. O foco está na paciente. É ela quem está doente, não seus cabelos. 
Antes de meus comentários finais, penso que há algumas questões importantes a serem ditas aqui:
1- Nem todas as mulheres evoluem para os casos graves aqui citados.
2- Quanto antes elas encontrarem um profissional que as oriente adequadamente, menor será a probabilidade de evolução para o cenário mais grave
3- O Eflúvio Telógeno é uma doença 100% reversível, mas a recuperação capilar é sempre mais lenta do que a perda dos fios (isso vale para o tratamento de qualquer queda de cabelo).
4- Se você se identificou com o fenômeno do túnel da desesperança, corra atrás de ajuda psicológica ou psiquiátrica. 
5- O Eflúvio telógeno não é exclusivo das mulheres, pode acontecer em homens, porém, costuma ser menos frequente no sexo masculino. 
Por fim, se você foi diagnosticada com eflúvio telógeno ou se identificou com o que está escrito neste texto, saiba HÁ ESPERANÇA SIM!. O Eflúvio telógeno não deixa nenhuma pessoa careca. Mas é preciso ter foco na recuperação. Evite ficar lendo informações sem embasamento científico na internet. Se for para ler, que seja de fontes sérias. Procure um profissional de sua confiança. Escute-o, siga o tratamento a risca. Tente ficar tranquila. Se você focar na sua recuperação os resultados certamente virão. 
Tenho certeza que o fantasma da queda capilar volumosa, cujo nome é eflúvio telógeno, vai te deixar. Mas cabe a você e ao profissional que você escolheu para cuidar de você, trabalharem juntos para que seus cabelos voltem a ser como antes. 
SHARE

  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
    Comentários Blogger
    Comentarios Facebook