POSTER APRESENTADO NO MEETING DA ACADEMIA AMERICANA SUGERE MÉTODO DE TRATAMENTO QUE PODE SER EFICAR PARA ALOPECIA AREATA E ALOPECIA DE TRAÇÃO

Já comentamos aqui no blog os resultados de pesquisas que foram publicadas sobre o uso do microagulhamento como uma técnica que tem se mostrado benéfica para os cuidados com as alopecias. Assim como também já comentamos artigos sobre o uso do plasma rico em plaquetas (PRP), como um tratamento que tem mostrado efeitos positivos para a alopecia androgenética e a alopecia areata. Apesar de seus mecanismos de ação envolverem a liberação de fatores de crescimento pelas plaquetas, ambos carecem de mais estudos, mas, na medida que o tempo passa, surgem relatos de casos e possibilidades de protocolo que parecem orientar sobre um melhor direcionamento quanto ao uso destas técnicas em separado, o que não é o tema do título do nosso post. 
Obs: os links para posts de microagulhamento e PRP acima citados constam no final deste post.
No caso deste post, os autores do poster que foi apresentado no 74o. Meeting da Academia Americana de Dermatologia avaliaram o uso associado destas duas técnicas para o tratamento de três pacientes com alopecias diferentes: alopecia areata recalcitrante, alopecia de tração e uma alopecia cicatricial (esta última não especificada no resumo do poster publicado no Journal da Academia Americana de Dermatologia). Segundo os autores, a proposta do estudo era apresentar um possível novo modelo de tratamento para as alopecias em questão e, para isso, as sessões de microagulhamento associadas às de PRP foram feitas a cada duas semanas num total de 20 sessões para cada paciente. O resumo do poster não especifica o comprimento das agulhas utilizadas no microagulhamento, assim como também não informa sobre o fato de o PRP ter sido injetado na pele tratada ou aplicado na forma de gel sobre a região onde foi feito o agulhamento, sendo os microcanais criados pelas agulhas um facilitador para o delivery do PRP no tecido dérmico. 
A avaliação de resultados foi feita por um dermatologista que desconhecia a metodologia do tratamento, assim como uma avaliação de satisfação dos pacientes tratados foi colhida. Os resultados mostraram resultados positivos, segundo o estudo. 
O pesquisadores apresentaram um resultado apenas para cada uma das patologias, o que parece algo muito pouco significativo do ponto de vista científico. Mas a proposta de protocolo feita por eles para os cuidados com pacientes com estas três patologias fica em aberto para que os mesmos ou novos pesquisadores possam avaliar a performance deste tratamento com amostras maiores de pacientes. Só assim teremos mais condições de concluir se a proposta é realmente interessante e pode ser utilizada de forma mais sistematizada. 


Referência:
Using automated microneedling with platelet rich plasma for treating cicatricial alopecia, recalcitrant alopecia areata and traction alopecia, case report Hasan el-Fakahany, Hamza Abdel Raouf,  Walid Medhat. Poster apresentado no 74o. Meeting da Academia Americana de Dermatologia e publicado no Journal da mesma Academia - Volume 74, Issue 5, Supplement 1, May 2016, Pages AB140
SHARE

  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
    Comentários Blogger
    Comentarios Facebook