COMPARAÇÃO DO IMPACTO EMOCIONAL ENTRE A ALOPECIA ANDROGENÉTICA E A ALOPECIA AREATA

É fato que problemas de queda capilar envolvem diversas questões que rondam a vida dos pacientes e que transcendem o surgimento de uma rarefação capilar em si. Já está muito claro que quem perde cabelos se incomoda com o fato pois vê no cabelo muito mais do que um adereço estético ou " a moldura do rosto". Os cabelos são uma marca da identidade de qualquer pessoa e estar apegado a eles ou não é algo muito individual. Por essa e tantas outras coisas, é que tanta gente sofre quando perde seus cabelos. Fazendo uma busca breve sobre informações sobre o estresse causado pela perda capilar, encontrei um interessante artigo que publicado no Journal of Psychosomtic Research em julho de 2016. O estudo, realizado com pacientes chineses, compara a percepção da doença de pacientes frente à alopecia androgenética (AAG) e alopecia areata (AA). Baseados no fato de que a perda capilar é um fator importante para caracterizar uma perda de qualidade de vida, baixa auto estima e autoconfiança, os autores decidiram entender melhor como se sentem os paciente com AAG e AA diante de seus quadros. 
Algumas ferramentes foram utilizadas no método do estudo para a obtençao das informações que os pesquisadores avaliaram, entre elas o Questionário de percepção da doença (BIPQ), uma escala de auto avaliação de ansiedade e o ìndice de qualidade de vida dermatológico (DQLI). A escolha pelos métodos deu aos estudiosos um panorama amplo sobre como os pacientes se sentem ao terem de conviver com estas patologias. 
Em virtude de estudos previamente realizados, fica evidente que a AAG e a AA são doenças que realmente interferem na vida dos pacientes acometidos. E por terem incidênica elevada na população em geral, já foram amplamente pesquisadas. Sobre os resultados finais, o estudo provou que a percepção de doença e a qualidade de vida eram piores na AAG, assim como a prevalência de depressão e ansiedade eram mais significativas do que na AA. A qualidade de vida fica impactada em ambas patologias, assim como ambas geram um quadro de desconforto social muito grande, tendo em vista o fato de que ambas causam interferências na estética dos pacientes. 
Aos pesquisadores coube ainda deixar claro o quanto os profissionais devem estar atentos a estes fatores ligados à AAG e à AA, tendo em vista o grande risco de problemas psicossociais que podem advir do não cuidado destas patologias por conta de uma negligência quanto à relevância emocional que estes problemas causam. 

Referências:
Nan-Lan Yu, Huan Tan, Zhi-Qiang Song, Xi-Chuan Yang. Illness perception in patients with androgenetic alopecia and alopecia areata in China. J Psychos Res. 2016;86:1–6.




SHARE

  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
    Comentários Blogger
    Comentarios Facebook