DISRUPTORES ENDÓCRINOS - PERIGO PARA A SAÚDE E PARA OS CABELOS

Alguns disruptores endócrinos
É crescente a preocupação científica com os chamados disruptores endócrinos. De acordo com o Instituto Nacional de Ciências de Saúde Ambiental, órgão vinculado ao Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos,  uma forma simplificada, os disruptores endócrinos são substâncias químicas que podem que podem interferir no sistema endócrino e produzir efeitos colaterais no desenvolvimento reprodutivo, neurológico e imune de humanos e dos animais. 
Tendo em vista esta definição, é fácil compreender que se tratam de substâncias que merecem nossa atenção uma vez que vivemos em um ambiente extremamente contaminado por estas substâncias e que, numa boa parte das vezes precisamos estar atentos para evitarmos ao máximo a exposição a eles. Algo que, a propósito, me parece exigir uma atenção muito especial de todos nós, uma vez que nos cercam por todos os lados. 
São considerados disruptores endócrinos os ftalatos, o bisfenol A, os parabenos, o chumbo, o benzeno, o triclosan e o tolueno, por exemplo. Vejam como é complicado estar distante destes elementos:
Os ftalatos estão presentes em: plásticos maleáveis, em cosméticos (esmaltes, perfumes, alguns hidratantes, sprays de cabelo, sabonetes líquidos, antiperspirantes, condicionadores e xampu), nas ambalagens de alimentos, copos plásticos e nos tubos de PVC por onde passa a água que chega à nossa casa. 
Os disruptores endócrinos tomam lugar dos hormônios
nas nossas células provocando respostas alteradas das mesmas
O Bisfenol A foi motivo de alerta da página da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabolismo (SBEM). É um importante disruptor hormonal e costuma ser utilizado na produção da maioria dos plásticos, nas resinas que revestem  as latas que acondicionam alimentos. No caso do Bisfenol A a SBEM alerta sobre o fato deste elemento poder interferir no desenvolvimento do embrião/feto, por afetar o sistema endócrino no sentido de reduzir a ação dos hormônios produzidos pelo corpo humano. Este fato pode provocar câncer, infertilidade, endometriose e problemas nos õrgãos sexuais. 
Utilizados na indústria alimentícia e na cosmética os parabenos são disruptores endócrinos que tem atividade estrogênica. E mesmo em doses pequenas pode estar relacionado a eventos na saúde em geral. Alergias de pele e envelhecimento precoce da pele são dois problemas associados aos parabenos. 
O chumbo, um metal pesado muito utilizado na indústria em geral chega ao nosso organismo pela via inalatória, oral e pelo contato com a pele. Produtos que contém chumbo são as tintas, os esmaltes, cosméticos, cigarro, batons e tinturas de cabelo. Uma vez no nosso corpo o chumbo pode se dirigir a vários dos órgãos causando múltiplos danos ao nosso corpo. Desde efeitos neurológicos, hepáticos, gastrointestinais e hipertensão até danos mais graves como o câncer, como classificou a Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer (IARC).
O triclosan, um antimicrobiano amplamente utilizado por diversas áreas da indústria também é um perigoso disruptor endócrino por seus efeitos estrogênicos, ou seja, se comporta como um hormônio feminino, o que pode provocar problemas de saúde tanto em homens quanto em mulheres. 
Os disruptores endócrinos podem chegar ao
nosso coro através do contato com nossa pele
Tendo em vista o quanto se estuda atualmente sobre estes elementos e o risco que podem provoca à saúde em geral, fica cada vez mais evidente para mim a possibilidade de que a interferência dos disruptores hormonais possa ser motivo de problemas capilares. Algumas quedas capilares tem sido de difícil manejo terapêutico e tenho me visto diante de um grande dilema profissional que é, como conduzir determinados quadros. A prática ortomolecular tem me ajudado neste sentido, uma vez que há algumas formas de atuarmos frente aos disruptores hormonais. Por outro lado, a constante exposição a estes agentes pede uma atenção médica constante e uma abordagem preventiva rigorosa de minha parte.  

Referências:
http://www.ecycle.com.br/component/content/article/63/2246-o-que-sao-disruptores-endocrinos-como-agem-hormonio-alteracao-naturais-sinteticos-ocorrencia-dietilestibestrol-pesticida-ddt-higiene-pessoa-cosmeticos-aditivos-alimentares-contaminantes-ftalatos-bisfenol-a-parabenos-chumbo-triclosan-cancer-asma-parkinson.html
http://www.niehs.nih.gov/health/topics/agents/endocrine/
http://www.endocrino.org.br/bisfenol/
Stoker TE, Gibson EK, Zorrilla LM. Triclosan exposure modulates estrogen-dependent responses in the female wistar rat. Toxicol Sci. 2010 Sep;117(1):45-53.
Oneyeol Yang, Hye Lim Kim, Jong-Il Weon, Young Rok Seo. Endocrine-disrupting Chemicals: Review of Toxicological Mechanisms Using Molecular Pathway Analysis. J Cancer Prev. 2015 Mar; 20(1): 12–24.




SHARE

  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
    Comentários Blogger
    Comentarios Facebook