FATORES DE CRESCIMENTO CAPILAR NO MICROAGULHAMENTO E NO PLASMA RICO EM PLAQUETAS

É interessante perceber o quanto alguns assuntos importantes podem vir a tona através de meios de comunicação de massa, em especialpela fala de artistas ou esportistas. Lembro bem quando o astro do futebol inglês Wayne Rooney, jogador do Manchester United), fez seu procedimento de transplante capilar há alguns anos atrás e trouxe para os notíciários de esporte o tema da queda de cabelos e seus tratamentos. 
No último domingo, no programa Fantástico (TV Globo), foi a vez do cantor Luciano, da dupla sertaneja Zezé de Camargo e Luciano, relatar os cuidados para aumentar sua cabeleira, citando entre outras coisas um transplante capilar e o método conhecido como microagulhamento como parte de seu tratamento. 
Já falamos de microagulhamento em nosso blog algumas vezes, sendo a mais recente delas no texto MICROAGULHAMENTO COMO UM RECURSO PROMISSOR, EFICAZ E SEGURO NO TRATAMENTO DA ALOPECIA ANDROGENÉTICA, assim como no texto SINERGIA DO TRATAMENTO DA QUEDA CAPILAR (clique em qualquer título dos textos acima para lê-los).
Muitos nos perguntam porque o microagulhamento é uma técnica interessante para o tratamento da calvície. Para simplificar, gostaria de citar dois motivos que justificam o uso da técnica e que quem ler os textos acima citados poderá entender de forma mais aprofundada. O primeiro motivo é que as microagulhas provovcam microperfurações da pele dos pacientes, induzindo a atração de plaquetas para o local, no sentido de conter qualquer dano provocado na pele pelas microagulhas. Essas plaquetas atuam liberando mediadores químicos na região tratada, entre eles os fatores de crescimento, substâncias que colaboram com a regeneração dos tecidos onde o procedimento foi realizado, ou seja, melhora a pele do couro cabeludo, assim como há melhora da fisiologia dos folículos pilosos que passam a produzir cabelos mais fortes e saudáveis. 
O segundo motivo é o fato dos microcanais realizados na pele durante o microagulhamento serem vias de permeação de ativos cosméticos ou farmacêuticos que podem promover um estímulo a mais na regeneração dos folículos e recuperação capilar. Sendo assim, uma vez que os canais se formam a utilização pregressa ou imediatamente após o procedimento facilita a chegada dos ativos que foram colocados no couro cabeludo para níveis mais profundos da pele. 
Ainda sobre a permeação de ativos, deve-se fazer uma distinção entre o microagulhamento cosmético e o microagulhamento não cosmético. O primeiro, praticado por esteticistas e terapeutas capilares, incrementa discretamente a permeação de ativos pela pele enquanto o segundo, praticado por médicos e profissionais de saúde, promove uma permeação mais profunda dos ativos. É importante saber que a solução de ativos que é aplicada na pele após o microagulhamento deve ser estéril e que o processo DEVE ser precedido da adequada antisepsia da área. 
Um outro método que favorece a liberação dos fatores de crescimento nas áreas de calvície é o plasma rico em plaquetas, também conhecido como PRP. Neste caso, diferentemente do microagulhamento, o processo para a realização do mesmo é mais complexo e exige profissionais habilitados para processar o sanguue colhido da veia dos pacientes e, a partir deste sangue, produzir o PRP. As plaquetas, como já dito acima, são repletaas de fatores de regeneração de tecidos, os fatores de crescimento, e o concentrado de plaquetas que se tem no PRP favorece que o couro cabeludo receba um grande volume destas substâncias.

Referências
Navarro MR, et al. Plasma rich in growth factors (PRGF) for the treatment of androgenetic alopecia. Eur J Plast Surg. 2015.
Dhurat R, Sukesh M S, Avhad G, Dandale A, Pal A, Pund P. A randomized evaluator blinded study of effect of microneedling in androgenetic alopecia: A pilot study. Int J Trichol 2013;5:6-11

SHARE

  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
    Comentários Blogger
    Comentarios Facebook