ALOPECIA FEMININA COM QUADRO INFLAMATÓRIO PODE CAUSAR FIBROSE NOS FOLÍCULOS PILOSOS


Há algum tempo postei aqui um texto sobre processos inflamatórios que ocorrem em conjunto com quadros de alopecia androgenética (AAG) em homens. 
Em minhas buscas sobre esse tipo de manifestação encontrei um artigo publicado pela Dra Elise Olsen em 2005 comentando sobre a questão inflamatória em alopecias androgenéticas com padrão feminino. 
A AAG evolui com alterações nos ciclos capilares e, consequentemente, com miniaturização dos folículos pilosos. Essas situações são consideradas possivelmente reversíveis, desde que tratadas em suas fases mais iniciais. 
Apesar disso o artigo a Dra Olsen comenta sobre achados de infiltrados inflamatórios linfo-histiocíticos perifoliculares e fibroses em biópsias de mulheres com quadro de AAG padrão feminino. As biópsias mostraram áreas de inflamação com potencial de evolução para quadros de alopecias cicatriciais que remeteriam ao liquen planopilar, alopecia fibrosante frontal e alopecia cicatricial central centrífuga, todas essas manifestações com perda permanente da capacidade de regeneração folicular e, consequentemente, dos cabelos nas áreas acometidas. 
Podemos entender com isso que a inflamação perifolicular encontrada em homens com AAG também pode ser encontrado em mulheres, porém, nessas, a possibilidade de que o quadro inflamatório evolua para fibrose folicular é um fato.



Referências:

Olsen E. Female Pattern Hair Loss and its Relationship to Permanent Cicatricial Alopecia: A New PerspectiveJ Investig Dermatol Symp Proc. 2005;10:217–221.
SHARE

  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
    Comentários Blogger
    Comentarios Facebook