COCEIRA NO COURO CABELUDO - POLIDOCANOL COMO UMA ALTERNATIVA INTERESSANTE PARA O PRURIDO NÃO DEPENDENTE DA HISTAMINA

Um dos desafios de quem trata problemas capilares é controlar o prurido do couro cabeludo de pacientes com histórico de dermatite crônica nessa região, em especial a dermatite seborreica (DS). A DS é uma manifestação que está associada à produção de oleosidade pelas glândulas sebáceas do couro cabeludo e que interfere em todo ecossistema dessa região. São comuns na DS um maior turn-over de células epidérmicas favorecendo a descamação (conhecida como caspa), há uma modificação do pH cutâneo e uma maior proliferação de alguns microrganismos, em especial leveduras, nas áreas acometidas. 
Além da caspa, de uma possível sensibilidade local, eventual surgimento de pápulas e pústulas o prurido (coceira), é uma queixa bastante comum em pacientes com DS. Comum e incômoda.
Imagem 1- Vias do prurido na pele e couro cabeludo
Fonte: Exp Dermatol. 2011;20(12):959-968.
Há publicações que confirmam a importância da histamina nas áreas acometidas pela dermatite seborreica (The itchy scalp - scratching for an explanation - Exp Dermatol. 2011;20(12):959-968.). A histamina, um mediador químico do nosso corpo associado a quadros alérgicos e indutor de prurido, seria liberado por células do sistema imunológico quando surge a DS. Logo, a utilização de ativos que reduzam a liberação local de histamina é uma alternativa interessante para os cuidados com o problema. 
A mesma publicação aponta outros fatores e patologias envolvidos no surgimento do prurido do couro cabeludo, como o próprio artigo citado acima sugere. Esses fatores envolvem outros mecanismos além da histamina e precisam ser pensados pelo profissional naqueles casos mais resistentes ao tratamento. Algumas vias são diferentes daquelas associadas à histamina, como mostra a imagem 1 deste texto.
Na tabela abaixo é possível observar mecanismos de formação dos quadros de prurido de couro cabeludo.
Fonte: Exp Dermatol. 2011;20(12):959-968.
O polidocanol é um ativo que tem ação anestésica e antipruriginosa sobre a pele. Algumas empresas de produtos dermocosméticos tem apresentado ao mercado produtos para reduzir o prurido do couro cabeludo que tem em sua composição esse ativo. A proposta do polidocanol em produtos para o couro cabeludo é atuar no controle do prurido que não é dependente da histamina, sendo então uma alternativa interessante para o cuidado de pacientes,.
Um estudo publicado recentemente na Experimental Dermatology (2014;23:922–941.), relacionou o uso do polidocanol em concentração de 3% em uma formulação com benefícios no controle do prurido induzido por mecanismos associados às vias do PAR-2 e PAR-4, que se expressam nos neurônios da derme, e que foram ativados por teste de indução pela Mucuna pruriens (cowhage). 
O estudo, realizado em 45 pacientes com idade entre 20 a 49 anos, teve como proposta avaliar o uso da Mucuna pruriens (Cowhage), para testes de prurido não dependentes de histamina, além de verificar os efeitos do uso do polidocanol para os cuidados com o prurido associado às vias PAR-2 e PAR-4. No estudo, a atuação do polidocanol a 3% aplicado no local onde o teste foi realizado provou que este ativo reduziu em 31% a intensidade do prurido e em 37% o tempo de duração do mesmo quando comparado ao placebo. Quando foi aplicado em áreas cujo quadro foi induzido pela histamina, o polidocanol não promoveu nenhuma melhora do prurido. 
Com isso, os pesquisadores confirmam que o polidocanol pode colaborar com a melhora dos quadros de prurido não dependentes de histamina, podendo ser utilizado sobre a pele e couro cabeludo com boa efetividade. 

Observações sobre o post:
A AUTOMEDICAÇÃO É PERIGOSA. SE O LEITOR SOFRE COM QUALQUER TIPO DE DOENÇA OU PROBLEMA CITADO NESTE POST PROCURE UM MÉDICO ANTES DE UTILIZAR QUALQUER PRODUTO OU MEDICAMENTO.
ESTE POST TEM COMO PROPÓSITO ESCLARECER SOBRE VIAS ALTERNATIVAS DE PRURIDO E APRESENTAR NOVAS POSSIBILIDADES PARA OS CUIDADOS COM PACIENTES QUE SOFREM COM O PROBLEMA.
NÃO TENHO CONFLITO DE INTERESSES COM FORNECEDORES DE INSUMOS NEM COM INDÚSTRIAS FARMACÊUTICOS E COSMÉTICAS QUE UTILIZAM OS ATIVOS CITADOS NO POST. 
Ademir Carvalho Leite Júnior - CRM-SP: 92.693






SHARE

  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
    Comentários Blogger
    Comentarios Facebook