ALOPECIA AREATA - TRATAMENTOS DEVEM SER COMEÇADOS NO INÍCIO DO PROCESSO

Tenho estudado muito sobre alopecia areata. O número de pacientes que recebo em minha clínica com o problema aumentou demais e, com isso, tenho buscado novas possibilidades de tratamento para associar às tradicionais medicações e procedimentos. Como uma boa parte das opções  tratamento (e de acordo com boa parte da literatura médica a melhor das opções) inclui o uso de corticosteróides, ter a mão possibilidades que possam ser somadas a eles ou que diminuam a necessidade de tratamentos longos com essas medicações é algo que me motiva.
A alopecia areata tem uma variedade ampla de formas de manifestação, podendo acometer pequenas áreas do couro cabeludo a grandes extensões do corpo. Por outro lado, tem um significativo impacto psicoemocional quando a área acometida fica exposta ou perceptível à observação de terceiros.
Como pode começar de forma gradativa, com placas pequenas e tomar extensões variadas do couro cabeludo ou de outras áreas pilosas do corpo, o tratamento da alopecia areata deve ser começado precocemente. A abordagem escolhida pelo profissional deve ser pautada nos critérios de gravidade da doença que envolvem idade de início do quadro (quanto mais jovem mais atenção merece - leia texto que escrevi previamente sobre Alopecia areata em crianças), associação com alergias ou com doenças autoimunes. A propósito, a alopecia areata é uma manifestação autoimune que comumente se vê vinculada a quadros de tireoidite de Hashimoto, uma outra doença autoimune que ataca a tireóide.
Não é incomum a alopecia areata de menores extensões ter remissão espontânea mesmo sem tratamento. Mas como é uma alopecia que um desenvolvimento que não se consegue prever qual extensão pode tomar (que tamanho ficará), iniciar um tratamento precoce da alopecia areata é uma medida que reduz o risco ampliação importante da mesma e, consequentemente o impacto psíquico e emocional que o problema causa.
Os cuidados com imunomodulação ou imunossupressão estão na base dos tratamentos da alopecia areata, mas a atuação colaborativa com profissionais da área de psicologia ou psiquiatria quando o paciente tem como causa ou consequência da areata um comprometimento na sua qualidade de vida e desenvolve ansiedade ou depressão em virtude do problema é imprescindível.

Referências:
Senila SC, Danescu SA, Ungureanu L, Candrea E, Cosgarea RM. Intravenous methylprednisolone pulse therapy in severe alopecia areata. Indian J Dermatol Venereol Leprol 2015;81:95

Conheça meu trabalho em: www.ademirjr.com.br
SHARE

  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
    Comentários Blogger
    Comentarios Facebook