DO CONCRETO DE BARSOTTI AO MOVIMENTO DE ATHOS BULCÃO

Hércules Barsotti
Quem me conhece sabe que sou admirador de todas as expressões da arte. 
Sem dúvidas, a primeira com a qual tive contato foi a música. Difícil viver sem ela. Já postei nesse blog algumas de minhas preferências. 
Bom, se começou a ler esse texto pensando que vou falar de cabelos, está completamente enganado. Não dessa vez. Vou falar de como alguns artistas mexem com a minha imaginação. 
Admirar o trabalho de um artista que admiro é algo que me dá um prazer imenso. Me realizo na medida que passo horas ouvindo ou olhando longamente para o resultado da dedicação e/ou inspiração de um bom artista. 
Vou falar de dois, em especial, que me provocam muito. Hércules Barsotti e Athos Bulcão. 
Não tenho obras originais de nenhum desses artistas. Mas tenho gravuras que quando me permito olhar longamente para elas, me fazem refletir por horas a fio. 
Athos Bulcão - Série Sinuosa
Barsotti e a dureza de sua obra é algo que me encanta. As cores vivas de seu trabalho e a iminência de um movimento que nunca acontece. Posso garantir que a gravura que tenho de Barsotti é uma das obras que mais me impressionou em toda minha vida. Ela marca uma transformação de tempo e espaço pela qual vivi alguns anos atrás e por isso é tão importante. Barsotti é incrível. Ele passa sua mensagem com pouquíssimas linhas, cores vivas, quase nada de curvas, e encanta os olhos pela geometria que parece querer saltar da imagem, tal qual um holograma. 
Athos Bulcão, um artista que é enormemente conhecido pelos seus painéis de azulejo, está entre os meus preferidos. Passei a admirar seu trabalho faz pouquíssimo tempo. Quando contemplo algo de Bulcão sinto que há certas características que me lembram Barsotti. Cores em especial. Mas há um movimento na obra de Bulcão que me encanta. Acredito que as repetições de suas figuras nos grandes painéis de azulejo. Curvas que sobram. Um movimento mais livre, porém menos tridimensional ao mesmo tempo que menos preso à geometria. O trabalho de Bulcão parece criar uma nova paisagem. E por isso mesmo está presente em inúmeras obras arquitetônicas importantes de nosso país. 
Admirar o trabalho de Bulcão tem sido um grande prazer, assim como tem sido o do Hércules Barsotti por todos esses anos. 
Os dois artistas me levam para um outro mundo. Um mundo onde consigo refletir com clareza e tranquilidade sobre tudo aquilo que me alegra e o que me assombra. Que me estressa e que me tranquiliza. 
Câmara dos Deputados de Brasília
Azulejos de Athos Bulcão
Daí grandes ideias surgem, assim como mudanças de comportamentos, redirecionamentos de projetos e, porque não dizer, redirecionamento de planos de vida. 
Barsotti e Bulcão são dois grandes companheiros e conselheiros com quem tenho a liberdade de trocar confidências. Por isso, creio que são possíveis parceiros de vida, com quem pretendo ter um tipo de afinidade longa, prolongada e muito sincera.
PS: Achei que fosse conseguir não falar nada sobre cabelos nesse post. Mas não há como não olhar a obra da Série Sinuosa de Bulcão colocada nesse post e não lembrar de um bulbo de folículo piloso.  
SHARE

  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
    Comentários Blogger
    Comentarios Facebook