DOR NO COURO CABELUDO É QUEIXA CADA VEZ MAIS FREQUENTE - ENTENDA OS MOTIVOS QUE CAUSAM ESTE QUADRO

Tenho recebido um número crescente de pacientes que me procuram para cuidados com quadro de dor do couro cabeludo, conhecido como tricodinia. Já escrevi sobre o tema em outra oportunidade (clique aqui para ler o que já escrevi sobre dor no couro cabeludo), mas penso que quando uma situação ou doença começa a surgir com mais frequência nos meus atendimentos, é porque está na hora de rever o que há de novo na literatura sobre ela. 
Encontrei dois artigos interessantes sobre o tema. Um de 2012 e outro de 2009. Ambos apresentam certas similaridades, avaliam a possibilidade de dosagens sanguíneas de zinco, folato, vitamina B12 e aspectos psicológicos estarem envolvidos no processo de aparecimento do quadro. Os dois estudos incluem em suas avaliações amostras de pacientes com queda capilar telógena e difusa.
O artigo de 2012 ainda avalia a possibilidade da dosagem sanguínea do hormônio estimulante da tireóide (TSH), ser um fator de relevância para a melhor compreensão do quadro, ou seja, estar associado a algum fator causal. 
Os dois artigos, em suas introduções, concordam com o fato de que boa parte das vezes a tricodinia com suas variações sintomatológicas, como dor, formigamentos, sensibilidade ou desconforto no couro cabeludo, não manifestam motivos identificáveis à inspeção doa área onde o referido quadro acontece. Ou seja, nem sempre encontraremos pacientes com queixa de dor no couro cabeludo apresentando alguma lesão no mesmo. Por conta disso, credita-se que fatores psicoemocionais possam estar envolvidos no quadro, um dos argumentos utilizados pelo autor do texto que comento naquele post prévio que citei e coloquei o link no primeiro parágrafo.
Em suas conclusões, os estudos de 2009 e 2012 concordam que não há interferência das dosagens séricas de vitamina B12, zinco, folato, ferritina e também de TSH envolvidos com os quadros de tricodinia. 
O estudo de 2012, contrariando o estudo de 2003 citado no tal post do primeiro parágrafo, não credita a ansiedade como um dos fatores envolvidos no quadro de tricodinia. Já o estudo de 2009 cita a depressão ou transtornos somatoformes como possíveis motivadores do quadro clínico. Como pode haver aspectos de ansiedade vinculados aos transtornos somatoformes, encontramos aqui uma certa discordância entre os estudos que pode ser justificada pelos métodos de avaliação de ansiedade utilizados pelos pesquisadores. Enquanto o estudo de 2009 utilizou o Inventário de depressão de Beck (BDI), o Inventário de ansiedade de Beck (BAI) e o Questionário dissociativo somatoforme (SDQ), o estudo de 2012 baseou-se apenas no BAI e no Inventário de Ansiedade Strait-Trace (STAI).
Vale lembrar que no artigo de 2003, não houve aplicação de métodos validados de avaliação da ansiedade, da depressão ou de quadros somatoformes, mas sim avaliação psiquiátrica dos pacientes baseada nos critérios do Manual de Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-IV). Mesmo assim o artigo de 2003 tem como conclusões motivações para o surgimento e manutenção da tricodinia resultados muito semelhantes aos do estudo de 2009 no qual temos a aplicação de três métodos validados de avaliação dos pacientes. 
Em minha prática clínica, concordo com os estudos de 2003 e 2009, pois não apenas é passível de percebermos que pode haver um componente psicoemocional vinculado à tricodinia, como também a dor no couro cabeludo piora ou fica mais resistente ao tratamento quando estados ansiosos, depressivos ou outros comportamentos psiquiátricos se agravam.
O tratamento é longo e exige muito cuidado e atenção por parte do profissional. Em muitos casos, a colaboração interdisciplinar entre o médico responsável pelos cuidados com a pele e o couro cabeludo, o psiquiatra e o psicólogo faz-se necessária.

Referências:
Kivanç-Altunay I, Savaş C, Gökdemir G, Köşlü A, Ayaydin EB. The presence of trichodynia in patients with telogen effluvium and androgenetic alopecia.Int J Dermatol. 2003 Sep;42(9):691-693.
Ozturk P, Orhan FO, Ozer A, Akman Y, Kurutas E. Evaluation of Anxiety and Levels of Serum B12, Folate, TSH, Ferritin, and Zinc in Telogen Alopecia Patients with Trichodynia. Int J Trichology. 2012 Oct-Dec; 4(4): 251–2
Durusoy C, Ozenli Y, Adiguzel A, Budakoglu IY, Tugal O, Arikan S, Uslu A, Gulec AT.The role of psychological factors and serum zinc, folate and vitamin B12 levels in the aetiology of trichodynia: a case-control study. Clin Exp Dermatol. 2009 Oct;34(7):789-792.
SHARE

  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
    Comentários Blogger
    Comentarios Facebook