COMO CUIDAR DA QUEDA DE CABELOS EM MULHERES COM OVÁRIOS POLICÍSTICOS

A síndrome dos ovários policísticos (SOP), costuma ser uma doença frequente em mulheres. Acomete cerca de 10 a 15% delas quando na idade fértil e costuma ser diagnósticada pelo ginecologista, endocrinologista ou dermatologista, dependendo de como se manifesta no corpo da paciente.

Isto porque a SOP costuma ter manifestações que podem ser ginecológicas como alterações menstruais e dificuldade para engravidar, endócrinas como a obesidade ou de peocupação dermatológica como a seborréia, acne, queda de cabelo e aumento de pêlos.
Quando o quadro tem sinais dermatológicos o médico normalmente vê características que estão relacionadas a um aumento da produção dos hormônios ou aumento de sua atividade em algumas estruturas da pele, prinipalmente folículos pilosos e glândulas sebáceas. É por isto que não é raro a mulher que sofre deste problema apresentar o excesso de pêlos (hirsutismo) ou queda de cabelos (alopecia), relacionados os folículos pilosos, assim como seborréia e acne relacionados às glândulas sebáceas.
Para que o diagnóstico seja alcançado o médico normalmente cruza informações obtidas na história da paciente e de exames complementares, confirmando então a presença da SOP e podendo iniciar uma conduta de tratamento que esteja de acordo ao quadro clínico e necessidades dos pacientes. Muitas vezes estas informações são relativas a sinais e sintomas relacionados com outra especialidade que não a sua. No caso do médico que atua na área de pele e cabelos, poderá questionar a paciente quanto a problemas ginecológicos ou endócrinos que poderiam contribuir com o diagnóstico ou mesmo pedir exames como o ultra-som pélvico ou transvaginal e dosagens de hormônios no sangue que poderiam elucidar melhor o quadro.
O tratamento para os cuidados com a pele da mulher com SOP visam reduzir a oleosidade quando ela é produzida em excesso, diminuir os pêlo do corpo e rosto e frear a queda capilar. Tudo dependerá de como a paciente se apresente na consulta com o médico. Produtos de aplicação na pele e couro cabeludo poderão ser prescritos em associação com medicações tomadas por via oral para reduzir a importância da atividade hormonal nas estruturas da pele da paciente.
Os resultados costumam ser muito satisfatórios e acompanham melhora da auto estima, uma vez que a pele um órgão relacionado à vaidade e autoconfiança.
Apesar de uma melhora importante dos problemas cutâneos o tratamento não dispensa as visitas ao ginecologista e ao endocrinologista que darão suporte importante na condução do quadro da cutâneo.
Sendo uma manifestação de causa genética é provável que a mulher com SOP tenha que se cuidar quanto a pele, cabelos e pêlos por todo período que dure sua vida fértil a partir do diagnóstico do problema. Apesar disto, algumas soluções mais efetivas costumam colaborar com quadros de mulheres que sofrem com a SOP como o laser para depilação em casos de excesso de pêlos e o uso de medicações como a isotretinoína que pode levar à cura do quadro de acne reduzindo a necessidade de tratamentos muito prolongados.

Conheça o meu trabalho, acesse o site Dr Ademir C Leite Júnior clicando no link abaixo:

www.ademirjr.com.br
SHARE

  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
    Comentários Blogger
    Comentarios Facebook