Alvos potenciais para os cuidados com a alopecia androgenética

Um paciente que cursa com quadro de alopecia androgenética tem sempre expectativas acima média em reação aos tratamentos disponíveis na atualidade. Nem sempre ficam satisfeitos com o que é feito de maneira geral pelos médicos e, são alvos fáceis de publicidade enganosa. 
Há alguns anos eu postei um texto no antigo site de minha clínica, hoje já atualizado, falando sobre tratamento vetorial (ou vetorizado), para os cuidados com a alopecia androgenética. Tudo porque percebia que uma abordagem que fosse apoiada em apenas uma medicação ou em um conceito reducionista dos cuidados com o problema, normalmente eram insuficientes ou deixavam a desejar. 
Não sei se ainda tenho esse texto em algum HD, mas prometo posta-lo aqui para quem se interessar. A verdade é que cito esse texto pois hoje realizando uma de minhas inúmeras pesquisas sobre queda capilar em artigos científicos me deparei com um que me fez lembrar o texto de tratamento vetorial citado acima. 
Trata-se da revisão de literatura feita por Jain e De-Eknamkul para o Expert Opinion Therapy Targets do último mês de maio (2014). Nele os autores citam a insuficiência dos tratamentos  s disposição do receituário médico e fazem uma crítica ao fato de muitos deles serem dirigidos a apenas um aspecto envolvido no mecanismo de surgimento e desenvolvimento da alopecia androgenética, sendo este um dos principais motivos relacionados ao insucesso dos tratamentos do problema. 
Os mesmos salientam a importância de valorizar três diferentes alvos dos cuidados com a alopecia androgenética: o controle da atividade da enzima 5-alfa-redutase, a inibição dos receptores androgênicos nas células foliculares e a atividade dos genes estimuladores do crescimento capilar. Falam também sobre a dificuldade de atuar nesses alvos de maneira suficiente com um medicamento ou dois apenas, tendo em vista que os que estão disponíveis no mercado não tem múltiplas atividades.
E é nesse ponto que volto ao meu texto em que valorizo na minha prática o tratamento vetorizado das alopecias, quando cito a importância de cobrir todos os aspectos de risco envolvidos na perda capilar. Quando isso não acontece, o resultado dos cuidados com a calvície podem ser limitados e, apesar de desacelerar a evolução do quadro ou mesmo estabiliza-lo, dificilmente promoverá algum ganho capilar e/ou reduzirá a ansiedade do paciente que sofre com o problema. 
Referências:
Jain R, De-Ekmankul W. Potential targets in the discovery of the new hair growth promoters for androgenetic alopecia. Expert Opin Ther Targets. 20414;30:1-20.



SHARE

  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
    Comentários Blogger
    Comentarios Facebook