O Observador em Bioneuroemoção e a aplicação de conceitos psicossomáticos na Tricologia

Há alguns anos tenho buscado unificar conteúdos de psicossomática àqueles que encontramos na tricologia. Entendi ao longo dos anos que os problemas capilares são muito sensíveis às alterações que o corpo como um todo sofre e, em virtude isso, tenho tentado humanizar cada vez mais o atendimento de meus pacientes.
Às vezes até com uma certa dificuldade, uma vez que muitos estão deles racionalizam demais suas vidas e suas próprias doenças, o que de certa forma dificulta o trabalho do médico pois a medicina e as ciências de saúde em geral não são cartesianas. 
Em uma de minhas últimas visitas à Argentina tive a oportunidade de adquirir um livro que, apesar de muito bom, tenho lido de forma arrastada. Leitura fácil, o autor escreve de forma clara, apresenta fontes de referências bibliográficas interessantes, mas por conta de compromissos e de tantos outros livros que acabo lendo concomitantemente, percebo que esse, em especial, acaba ficando para momentos em que estou bem tranquilo em casa. Trata-se de um trabalho do psicólogo Enric Corbera intitulado El Observador en Biuoneuroemoción
Não sei se há edição em português para o livro, mas é interessantíssimo como o olhar integrativo e humanizado que o autor aborda no cuidado com os pacientes envolve um conjunto de conhecimentos atuais e se apresenta como uma forma de praticar os cuidados com a saúde da maneira mais ampla e interessante possível, olhando o paciente como ele realmente é. Como um todo e não somente um sintoma ou uma doença. 
Tenho conhecido muito gente assim desde que fundei a Associação de Saúde e Estética Integrativa (ASEI). Profissionais com esse olhar para o paciente que os procura e não para a doença que se manifesta nele. Posso dizer que fico feliz com ver tanta gente interessada em retomar esse tipo de atendimento que era, na verdade, o padrão na época de nossos avós e bisavós. O olhar para o ser humano adoentado dentro de todo um contexto social, econômico, religioso e cultural onde ele estivesse inserido. 
Uma pena que a grade maioria dos pacientes perdeu esse olhar. Creio eu que muito por conta de todo o cientificismo que nos apresenta soluções rápidas, fáceis e tecnológicas para tudo. Mas que na verdade apenas tem servido para jogar a sujeira para debaixo do tapete na forma de uma prática de saúde que visa tratar a doença e não o ser humano que adoece. Será que um dia o paciente conseguirá voltar a enxergar que a doença na verdade é um sinal que seu corpo está dando de que há algo errado com ele, o paciente, e não apenas um estorvo ou um entrave que surge do nada apenas para atrapalhar o seguimento de sua vida?
Na tricologia em especial a aplicação de conceitos integrativos e da psicossomática se aplicam de uma forma muito ampla. É bem interessante perceber que isso é possível para nós que trabalhamos na área. Mas mesmo assim encontramos o paciente não preparado para encarar de frente esse olhar da prática humanizada da saúde. O paciente se desacostumou de ser tratado assim. 
No livro de Corbera, alguns conhecimentos simples e aparentemente comuns a todos nós surgem como pérolas tanto para o profissional que o lê como para o paciente que se interessa pelo tema. Ciências como a epigenética, a física quântica, a hipnose Ericksoniana, a psicologia analítica de Carl Gustav Jung e mais tantos outros temas que são importantes para quem quer olhar a saúde de forma integral estão ali apresentados. 
Quem tiver a oportunidade de ler, ainda que na versão espanhol, uma vez que a linguagem utilizada pelo autor não é tão complicada, certamente terá a mesma certeza que eu tive, de que se trata de um livro de grande valor para aqueles que olham para a saúde com o carinho que ela merece. 


SHARE

  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
    Comentários Blogger
    Comentarios Facebook