Isotretinoína como agente causador de queda de cabelo transitória

Não se trata de uma especulação, mas de uma constatação. Um dos efeitos colaterais da isotretinoína, medicação utilizada para o tratamento da acne severa, é a queda de cabelo. A bula do medicamento já apontava essa possibilidade, mas um trabalho publicado em dezembro de 2013 com um grupo de 30 pacientes (15 do sexo masculino e outros 15 do sexo feminino), provou que o risco de queda capilar transitória nos pacientes que fazem uso da medicação é um fato. 
Falo de queda capilar transitória pois o resultado do estudo aponta o diagnóstico do problema capilar como um eflúvio telógeno, uma queda normalmente reversível quando excluído o fator causal. O método de avaliação para verificar esse risco nos pacientes do estudo foi o Trichoscan, software validado para esse tipo de constatação. 
Os resultados do estudo mostraram que houve, em geral um decréscimo do percentual de cabelos anágenos (em fase de crescimento), nos pacientes do estudo, com consequentemente um aumento no percentual dos cabelos na fase de telógena (queda), comprovando o risco de eflúvio telógeno nesses casos. Por conta disso, durante o período em que a queda estava ocorrendo, a contagem de cabelos ficava reduzida nos pacientes que experimentavam esse efeito colateral. 
Apesar de não ser um estudo apenas focado nos cabelos e na queda capilar, mas sim na avaliação de efeitos colaterais da isotretinoína na pele e nos cabelos, o mesmo comprovou a eficácia da medicação quando utilizada para o tratamento dos casos que melhor se adaptam a ela, a acne severa. Deve ficar claro ao paciente para o qual a medicação é sugerida, que a isotretinoína tem seu papel e importância nos tratamentos da acne, e que a queda capilar, como efeito colateral, ainda que desconfortável, tende a ser passageira, permanecendo após a interrupção do tratamento com a droga os efeitos benéficos da mesma e, com o tempo, a recuperação da normalidade no percentual de crescimento e queda dos cabelos, assim como a normalização da densidade capilar. 
Densidade capilar e percentual de cabelos
anágenos antes e depois do tratamento -
Gráfico retirado do estudo referência para esse post.
 
Aqueles que sofrem de quedas capilares por outras causas, genética, nutricional, estresse - citando alguns exemplos, e que tiverem indicação de uso de isotretinoína para o tratamento de casos de acne severa, devem sempre discutir com seus médicos a possibilidade de queda de cabelos como efeito colateral da medicação e, consequentemente, avaliar o papel dessa prescrição como um fator agravante do quadro capilar.
Ainda assim, reforço que normalmente os pacientes que vivenciam a perda de cabelos enquanto utilizam a medicação, normalmente tem sua normalidade capilar restabelecida após alguns meses do fim do tratamento.

Referências:
Kmieć ML, Pajor A, Broniarczyk-Dyła G.Evaluation of biophysical skin parameters and assessment of hair growth in patients with acne treated with isotretinoin. Postepy Dermatol Alergol. 2013 Dec;30(6):343-349.




SHARE

  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
    Comentários Blogger
    Comentarios Facebook