Queda de cabelo desesperadora – o que fazer?

Queda de cabelo desesperadora – o que fazer?
22 de fevereiro de 2012

Tenho acompanhado um grande número de pacientes passando por quedas de cabelos desesperadoras. Segundo meus pacientes essas são quedas extremamente volumosas e que acometem o couro cabeludo como um todo, tendo surgido como que do dia para a noite e que vêm acompanhadas de uma angústia intensa e do medo de ficar careca.

Gostaria de lembrar que as quedas capilares são assunto sério. Logo, se você não conhece um médico que trate quedas de cabelos (dermatologistas ou médicos com formação em tricologia - área da saúde que cuida dos cabelos), converse com um amigo, colega, cabeleireiro ou médico de outra especialidade que possa te indicar um profissional adequado.

E se sua queda é desesperadora saiba que deveria procurar um profissional agora mesmo. A maioria das quedas intensas são diagnosticadas como eflúvio telógeno, um problema capilar muito chato que causa queda de uma hora para outra, se dispersa por todo couro cabeludo e que normalmente assusta o paciente. O eflúvio telógeno pode ser agudo ou crônico, dependendo de seu tempo de duração.

No consultório, o médico poderá fazer o diagnóstico correto. Avaliar se não se trata de alguma queda causada por processos inflamatórios, infecciosos, hormonais e por tantos outros motivos que acabam fazendo com que uma perda capilar se manifeste. Se estes casos forem descartados, provavelmente a queda em questão será um eflúvio telógeno mesmo.

Normalmente, o eflúvio telógeno é causado por problemas como:
Alguma doença que venha acompanhada de febre ou comprometimento da imunidade.
Problemas de saúde crônicos como inflamações de articulações, hipotireoidismo, diabetes, entre outros.
Alterações hormonais causadas por mudanças importantes dos níveis hormonais (fim da gravidez, interrupção de anticoncepcional, menopausa).
Mudanças bruscas nos hábitos alimentares, incluindo dietas extremamente rigorosas.
Alguns medicamentos como remédios para pressão e colesterol, medicamentos para tratar quadros de epilepsia, antifúngicos, entre outros.
Cirurgias de pequeno ou grande porte.
Problemas do âmbito psicoemocional (perda de familiar, demissão de emprego, fim de relacionamento, entre outros).
Estresse no trabalho ou na vida pessoal.
Sono de baixa qualidade ou doenças do sono (apneia, insônia).

No eflúvio telógeno se o fator causal foi pontual, aconteceu e ficou no passado, como uma gripe forte ou uma infecção severa, a queda de cabelo se resolve com o tempo. Em alguns casos até mesmo sem um tratamento. Ainda assim, a maioria dos médicos opta por prescrever algo para abreviar o tempo de duração do problema.

Se o eflúvio telógeno tiver como causa um problema de saúde crônico ou alguma situação que não possa ser modificada naquele momento (estresse, uso de algum medicamento para tratar um problema de saúde grave, etc), então caberá ao médico que estiver responsável pelos cuidados com a queda capilar buscar soluções para o problema. Mas que fique claro que a melhor delas seria a eliminação do motivo que causa a queda de cabelos.

Apesar de o eflúvio telógeno ser uma queda capilar que acaba deixando os pacientes desesperados, é pouquíssimo comum causar perda de cabelos definitiva ou que não possam ser recuperadas. E isso ocorre porque quando o fator que levou ao quadro é eliminado, os cabelos voltam a crescer normalmente e o couro cabeludo se recupera como um todo.

De qualquer forma, se estiver sofrendo de uma queda de cabelos desesperadora procure um médico o mais rápido possível. Ele certamente poderá te ajudar.
SHARE

  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
    Comentários Blogger
    Comentarios Facebook