Por que você ainda pede para fazer escova progressiva com formol quando vai a um salão?

Por que você ainda pede para fazer escova progressiva com formol quando vai a um salão?
24 de agosto de 2011

Tenho observado muitas de minhas pacientes relatando que ainda fazem escovas progressivas com formol.

Muitas delas chegam chorando em minha clínica reclamando que seus cabelos estão feios e quebradiços.

Contam ainda que sempre usaram formol, que usam há anos e nunca tiveram problemas. Chegam até a dizer categoricamente que certamente não foi o formol que causou danos aos seus cabelos. Na verdade, tenho certeza que quando usam este argumento é porque gostariam de acreditar que não foi o formol que causou danos, e querem que eu também acredite nisto.

Logo no início da consulta sempre pergunto por que elas insistem no método mesmo sabendo que está proibido. Utilizo o argumento de que faz mal para a saúde delas mesmas, e mais ainda para a saúde dos cabeleireiros que cedem aos apelos das clientes para fazer este tipo de procedimento.

Vejo em uma boa parte das pacientes uma tendência a crer que apenas a escova progressiva batizada com formol deixa seus cabelos de um jeito que entendem que fica mais bonito. Esquecem-se dos riscos já anunciados aos quatro ventos por todas as associações que regulamentam o uso de produtos cosméticos e químicos sobre os males deste tipo de ingrediente. Nós médicos também não deixamos de orientar e de argumentar a favor da segurança e da saúde, mas parece que não somos escutados.

E não adianta pensar que isto nunca vai acontecer com você que insiste em usar formol para alisar o cabelo. Aquelas que chegam à clínica dizendo que fazem escova progressiva com formol há anos e nunca tiveram problemas, quando avaliadas clinicamente apresentam sinais de que o dano interno da fibra já ocorreu e que o dano externo é iminente. É questão de tempo para que este cabelo fique destruído pelo formol.

Do ponto de vista da saúde como um todo já vimos uma enormidade de casos divulgados pela mídia de clientes de salão que foram parar no hospital por conta do formol. Intoxicadas e com sérios problemas respiratórios, oculares e sistêmicos. E isto porque a cliente fica exposta pouquíssimo tempo ao produto. Agora imaginem os cabeleireiros que ainda utilizam o formol em seus salões.

Estes podem até estar satisfazendo a vontade de suas clientes e se beneficiando com o lucro fácil que vem de um movimento de clientes que ainda se submetem a este procedimento. Mas poderão não ter saúde no futuro para gozar deste dinheiro, uma vez que a continuação do uso do formol cobrará um preço caro por terem sido profissionais que não seguiram às recomendações da ANVISA e de todas as associações médicas que têm como objetivos evitar riscos e protegê-los.

Para finalizar, não pense que aquela máscara colocada com o intuito de evitar a inalação do vapor do formol é suficiente. Não é! Quem usa está correndo risco do mesmo jeito e muito mais os profissionais do que as clientes que se submetem ao procedimento a cada dois a três meses.

Vou fazer uma afirmação importante aqui: são irresponsáveis os clientes que insistem em pedir escova com formol e os cabeleireiros que cedem a estes pedidos ou que batizam produtos de alisamento com este composto. Não, eu não estou sendo exagerado. Só estou querendo ser escutado, uma vez que minhas afirmações podem até chocar, mas visam o bem estar e a saúde de clientes e profissionais cabeleireiros.

Sigo com a campanha: NÃO USE FORMOL PARA ALISAMENTO CAPILAR
Em tempo, a ANVISA permite 0,2% de formol como conservante. Mais que isto é crime.
SHARE

  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
    Comentários Blogger
    Comentarios Facebook