Mercado amplamente explorado por produtos antiéticos

Queda de cabelo - um mercado amplamente explorado por produtos antiéticos
7 de maio de 2012

Pessoas com queda de cabelos frequentemente são vítimas de produtos que exploram o medo e a ansiedade provocados pela perda capilar. Ouço, quando atendo meus pacientes, queixas de pessoas que foram literalmente ludibriadas por cosméticos dos mais variados cantos do país que não apresentam estudos clínicos e não garantem resultados.

Infelizmente, muitas pessoas passam meses, anos, investindo tempo e dinheiro em determinados tipos de produtos para chegarem a conclusão que, por fim, não foram apenas os cabelos que elas perderam. Perderam também um precioso bem que não tem como ser recuperado: O TEMPO. Tempo que poderiam ter investido fazendo um tratamento sério.

Não me canso de repetir, porque é a mais absoluta verdade, que o melhor tipo de conduta para quem perde cabelos é procurar um tratamento médico de fato. O médico, além de fazer o diagnóstico correto, poderá propor exames e procedimentos que podem ajudar no tratamento das mais variadas formas de queda capilar.

Devo salientar aqui que alguns tipos de queda de cabelo não costumam ser fáceis de tratar. São os casos daquelas quedas de cabelo conhecidas como cicatriciais. Nesses casos, o folículo que produzia o cabelo é danificado e em seu lugar se forma uma fibrose, uma cicatriz, impedindo o nascimento de fios na área. Este problema pode evoluir e a área calva aumentar causando lesões sem cabelo extensas e irreversíveis no couro cabeludo. Um típico caso de problema em que não dá para perder tempo com cosméticos antiqueda.

Também são complicadas de tratar as quedas autoimunes, aquelas quedas genéticas severas, as perdas de cabelo causadas por processos infecciosos, entre tantas outras.

Por isso, pergunto ao leitor: será que aquele produto tão anunciado na internet ou em revistas é realmente efetivo? Será que investir tempo e dinheiro em cosméticos “milagrosos” é o que vai salvar os cabelos de alguém que sofre com queda capilar?

Bem, há casos em estes que até “parecem” ajudar. Existem quedas autolimitadas, situações em que os cabelos tendem a voltar a nascer sem nenhum tratamento de fato (quedas por estresse ou quedas após parto, por exemplo). Se a pessoa estiver utilizando um desses produtos “milagrosos” no período de recuperação espontânea dessas quedas capilares, terão a impressão de que o produto “milagroso” foi realmente “milagroso”. MAS NÃO PASSARÁ DE UMA IMPRESSÃO e é ai que este tipo de produtos antiéticos ganham fama. Infelizmente.

Vou continuar insistindo: nenhum produto para queda de cabelos substitui o diagnóstico e o tratamento médico. Não se deixe enganar. Não perca dinheiro, tempo, nem cabelos. Procure um profissional que possa te ajudar de fato.

Por fim, vou reforçar e repetir o alerta: fuja dos produtos “milagrosos” para queda capilar.
SHARE

  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
    Comentários Blogger
    Comentarios Facebook