Cabelos envelhecem mesmo e os estudos cada vez mais provam essa realidade

Cabelos envelhecem mesmo e os estudos cada vez mais provam essa realidade
31 de dezembro de 2012

Que os cabelos envelhecem é um fato. Basta percebemos que uma de suas características principais, a pigmentação capilar, se perde ao longo dos anos e vem sendo motivo de estudos tanto da área médica quanto da área cosmética, que procuram formas de impedir este processo ou elaboram produtos para tonalizar os cabelos brancos.

Além disso é frequente recebermos queixas de pacientes não apenas relacionadas à cor dos cabelos, mas também à qualidade dos mesmos. Sabemos que os folículos (raízes dos fios), na medida que os anos passam e que a produção hormonal de nosso corpo muda, podem produzir cabelos com menos brilho e aspecto mais ressecado. Há queixas também de fios mais finos e até mesmo mudança na curvatura dos mesmos.

Sempre se acreditou que os principais motivos para que estes problemas relacionados ao envelhecimento capilar se manifestassem fosse a insuficiente produção de alguns elementos como proteínas e lipídios, que fazem parte da composição dos cabelos mais jovens e que deixam de estar presentes na mesma concentração nos cabelos de pessoas com mais idade. Porém, novos estudos vêm mostrando que os cabelos mudam internamente muito mais do que se sabia. E estas mudanças podem trazer nova luz à maneira como se trata e previne o envelhecimento capilar.

Por mais difícil que seja descrever uma célula presente nos fios de cabelo, sabe-se que em seu interior existe um número importante de proteínas fibrosas conhecidas como queratina. Estas fibras de queratina se organizam de forma paralela no interior destas células formando feixes. Com estas proteínas dispostas de forma paralela e organizada os cabelos se mostram mais saudáveis e joviais.

Um estudo japonês publicado na revista Journal of Cosmetic Science, em novembro de 2009, mostrou que quando o desarranjo da disposição paralela destas fibras de queratina começa a se manifestar nas células capilares os fios passam a ficar mais ressecados e encurvados. Isto se dá por conta de um processo de envelhecimento que começa a ocorrer na raízes dos cabelos.

Acredita-se que o que permite que este envelhecimento ocorra e, consequentemente, a desorganização das fibras de proteína no interior dos fios se manifeste, são os hormônios que passam a ser produzidos em menor quantidade em nosso corpo. Entre eles alguns importantes hormônios sexuais, uma vez que este quadro se manifesta de forma mais importante em mulheres no período da menopausa.

A desorganização das fibras de queratina no interior dos fios vem se somar à ausência de pigmento e à menor produção de componentes lipídicos e proteicos pelas células da raiz capilar envelhecida. Acreditamos que muitos outros conhecimentos sobre o envelhecimento capilar irão ser descobertos e com eles formas cada vez mais competentes de prevenir ou corrigir este problema.

Atualmente, a coloração dos cabelos resolve o a questão dos cabelos brancos, e a boa hidratação e métodos de recuperação capilar em salões costumam ser efetivos na reposição dos compostos que os cabelos deixam de ter com o envelhecimento. Porém, esta nova descoberta sobre as fibras de queratina no interior dos fios deverá trazer à tona novos tratamentos para reorganizar a estrutura dos cabelos e tratar os sinais do envelhecimento nos fios.

É esperar para ver...
SHARE

  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
    Comentários Blogger
    Comentarios Facebook