Alopecia areata e a teoria do colapso do privilégio imunológico

Alopecia areata e a teoria do colapso do privilégio imunológico

18 de setembro de 2012

A publicação New England Journal of Medicine trouxe, no último mês de abril, um excelente artigo de revisão sobre alopecia areata escrito por Gilhar, Etzioni e Paus.

No artigo encontramos uma excelente explicação sobre a teoria do colapso do privilégio Imunológico que já havia sido apresentada em outros trabalhos de Paus ao longo dos últimos anos, como apresentado na figura abaixo extraída do próprio artigo.

Privilégio: imunológico é a capacidade de nossas células imunológicas reconhecerem as células de nosso corpo como sendo nossas e não como sendo estranhas. Essa capacidade é o que garante que nosso sistema imunológico não ataque as células de nosso próprio corpo e que só combata células tumorais ou células estranhas (bactérias, vírus, fungos).

No paciente com predisposição ao colapso do privilégio imunológico, há uma maior susceptibilidade de algumas de nossas células de perderem a capacidade de expressarem na superfície de suas membranas informações que são reconhecidas pelas células imunológicos de nosso corpo como sendo nossas. No caso de pacientes com alopecia areata, esse parece ser um dos motivos para o aparecimento do problema.

Os chamados agentes coestimulantes, como traumas, infecções e estresses, afetando o comportamento de mediadores químicos e, com a colaboração de algumas células do sistema imunológico (mastócitos, linfócitos CD8 + e células NK), acabam interferindo negativamente no processo para que aconteça o colapso do privilégio imunológico e o não reconhecimento das células dos folículos pilosos.

Em virtude disso o nosso sistema de defesa ataca os folículos de forma agressiva, em especial os folículos em fase de crescimento chamados de anágenos. Uma peculiaridade da alopecia areata é que o processo só acontece em folículos anágenos, ou seja, em folículos que estão promovendo crescimento capilar, interrompendo esse crescimento abruptamente e causando a perda de cabelos que caracteriza o quadro.
O melhor entendimento dessa teoria de colapso do privilégio imunológico pode ser um novo caminho para o surgimento de tratamentos mais efetivos para a doença, que ainda assusta muitos pacientes.

Há tempos venho acompanhando os estudos sobre a participação do colapso do privilégio imunológico nos casos de alopecia areata e posso dizer que sou um entusiasta do assunto, pois entendo que ele poderá trazer um novo prisma de opções de tratamentos para o problema.

Referências:
Gilhar A, EtzioniA, Paus R. Alopecia Areata. N Engl J Med. 2012;366:1515-1525.

SHARE

  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
    Comentários Blogger
    Comentarios Facebook