Boa orientação, paciência e estabelecimento de uma relação de confiança

Boa orientação, paciência e estabelecimento de uma relação de confiança - detalhes importantes nos cuidados com pacientes com queda de cabelos
26 de fevereiro de 2013


Quem lê esse blog já deve ter percebido que nos muitos dos textos que escrevi, ao longo dos quase dois anos e meio de existência do mesmo, tenho batido em algumas teclas importantes quanto aos cuidados com pacientes com queda capilar. Muitas vezes, insistindo que cabe ao profissional estabelecer um bom relacionamento com seu paciente para que o tratamento tenha um seguimento de sucesso.
Também já defini sucesso em tratamento capilar. Nem sempre o sucesso está relacionado à recuperação plena dos cabelos, mas muitas vezes com a estabilização do quadro ou, até mesmo, o adiamento de um processo que seria muito difícil de bloquear.
A experiência mostra claramente que para que um bom relacionamento médico-paciente se estabeleça em um tratamento capilar, é essencial que o profissional saiba orientar bem a pessoa que passa pelo problema. Uma vez identificados os fatores causais da queda e estabelecido um diagnóstico, a tranquilização do paciente e explicações, ainda que sucintas, sobre o problema, costumam deixá-lo mais seguro quanto ao profissional que escolheu para cuidar de sua saúde capilar, assim como favorece uma melhor adesão e empenho do paciente durante o tempo que dura o tratamento.
O paciente bem orientado também se torna mais paciente (no sentido de ter mais paciência da palavra) durante o tratamento, uma vez que os resultados em cuidados com a queda dependem muito do ciclo dos cabelos, que tende a ser longo, podendo, na grande maioria das vezes, apenas manifestar qualquer redução da queda após dois a quatro meses após iniciado um tratamento. Um tempo que para quem perde cabelos pode parecer uma eternidade, mas para o paciente que encontra no profissional a quem confiou para cuidar de seu problema um ponto de apoio, mesmo sendo um tempo relativamente longo, ainda assim é bem tolerado e aceitado.
Cabe ao médico também ter paciência com seu paciente de queda de cabelos. Este, na grande maioria das vezes, estará tenso, ansioso, preocupado e exigindo resultados breves ou até mesmo intangivelmente imediatos. A paciência do profissional ajudará a construir uma relação forte, segura e cheia de cumplicidade com seu paciente, tornando o tratamento mais interessante para ambos, uma vez que toda relação pautada na confiança, na sinceridade e na tolerância tende a dar melhores frutos.
SHARE

  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
    Comentários Blogger
    Comentarios Facebook